Você sabe o que é o PIX? Conheça o novo sistema de pagamento instantâneo


Saiba tudo sobre PIX, o novo sistema de pagamentos do Banco Central que todo mundo está falando.


Quem já precisou realizar transferências bancárias ou pagamentos de boletos provavelmente conhece bem algumas restrições nos serviços. Por exemplo, transferir recursos entre contas diferentes só é possível em dias úteis.


Além disso, pagamentos realizados em boletos geralmente levam alguns dias até serem compensados. Tal realidade pode mudar bastante com o advento de uma nova forma de transação no Brasil: o PIX.


O serviço foi divulgado pelo Banco Central em fevereiro de 2020 e deve entrar em vigor até o final do ano. Veja a seguir como ele funciona!


O que é o PIX?


PIX é o nome dado a um novo sistema de pagamentos, que trará alguns elementos de revolução para a rotina dos brasileiros. A expectativa é que ele entre em vigor em novembro de 2020 e já seja possível realizar movimentações bancárias utilizando a nova tecnologia.


De modo geral, a principal diferença é que esse sistema possibilita a liquidação imediata das transações. Isso significa, por exemplo, que você pode receber o dinheiro de uma transferência ou do pagamento de uma conta rapidamente.


Sem o PIX, as transferências entre contas bancárias se dão por meio de TEDs ou DOCs. No caso do TED, quando a movimentação ocorre entre contas do mesmo banco, a liquidação é instantânea. Contudo, não acontece o mesmo com o DOC.


Transferências para uma conta de outro banco só podem acontecer em dias úteis — dentro do horário bancário. Outra desvantagem está nos custos: normalmente, os bancos cobram taxas a mais para realização de DOCs.


Então, o PIX pode funcionar, basicamente, como um TED já funciona – mas com algumas vantagens. A transação acontecerá de forma mais ágil e o dinheiro aparecerá rapidamente na conta. As movimentações podem acontecer tanto entre pessoas físicas ou delas com empresas e também com órgãos do governo.


Como ele funciona?


Como o PIX pode prometer tanta agilidade ao sistema bancário brasileiro? O que muda com a utilização do PIX? A maior particularidade do novo sistema é que ele não demanda a mediação de instituições financeiras.


O Banco Central será o responsável direto pela liquidação das transações. Assim, diferente do que acontece com os meios tradicionais de pagamento, não será necessário que um banco se comunique com outro para autorizar a movimentação.


Essa diferença básica é a principal responsável por agregar a rapidez ao sistema. Além disso, o PIX também oferece a alternativa de realizar pagamentos por meio da tecnologia — utilizando QR Code a transação se torna mais rápida e segura.


Uma ideia semelhante já está em funcionamento em outros países. Por exemplo, os Estados Unidos têm o Real-time Payment desde 2017. Em uma tradução livre, o sistema significa um “pagamento em tempo real”.


Leia também: Qual é o seu perfil financeiro? Poupador, gastador, financista ou outro da lista?


Quais são as vantagens do PIX?


Ao saber o que é e como funciona o PIX você provavelmente já percebeu alguma das vantagens do sistema, certo? Para reforçá-las, confira a seguir os principais benefícios do PIX para a sua vida financeira!


Sem restrição de horário


O funcionamento do PIX se dá 24 horas por dia durante os 7 dias da semana. Logo, as limitações em relação às transferências entre contas de bancos diferentes não existirão mais para quem optar por usar o novo sistema.


Será possível realizar uma transação a qualquer momento, de forma simples e rápida. Tal vantagem é muito interessante para organização financeira — ela permite, por exemplo, ter maior tranquilidade para lidar com imprevistos que aconteçam fora do horário bancário.


Maior agilidade


Além de funcionar todos os dias da semana, o PIX também proporciona uma velocidade muito maior nas transações. O pagamento de uma compra, cujo boleto leva tradicionalmente alguns dias para ser compensado, poderá ser liquidado de maneira imediata.


O Bacen afirma que as transações acontecerão em um intervalo médio de 10 segundos. Assim, quem recebe o pagamento ou a transferência contará com essa facilidade. Nas formas tradicionais, o tempo é maior — TEDs e DOCs podem demorar até mais de uma hora.


Custo menor


Muitos brasileiros precisam pagar taxas significativas para realizar movimentações bancárias — especialmente se elas forem entre bancos diferentes. Já no novo sistema de pagamentos, é provável que o custo seja bastante reduzidoInclusive, a expectativa do mercado é que o PIX seja gratuito para pessoa física. Isso mesmo, o esperado é que o PIX não tenha custo para os usuários.


Os bancos não terão custos altos ao realizar as operações. Logo, é esperado que eles não repassem taxas maiores para os clientes. Provavelmente, a cobrança será bem menor do que os TEDs e DOCs tradicionais.


Segurança


O objetivo do PIX também é proporcionar segurança aos usuários. Uma das estratégias para alcançar o intuito é o uso da tecnologia. Além do pagamento por QR Code, o Banco Central pensa também no uso do reconhecimento facial e da biometria para autorizar transações.


Praticidade


Quem busca praticidade e gosta de utilizar sistemas virtuais para isso certamente ficará satisfeito com o PIX. Como você viu, ele promete um meio de pagamento ágil e online, diminuindo muito a burocracia do dia a dia e oferecendo mais liberdade.


Dica de leitura: Como reorganizar a vida em tempos de crise | Gustavo Cerbasi


O que muda com o PIX no sistema bancário nacional?


Oferecer um novo sistema de pagamento traz mudanças relevantes para os bancos. Certamente, o uso do PIX diminuirá a demanda por outras formas de pagamento — como transferências, boletos e até mesmo cartão de crédito ou débito.


Logo, é esperado que os bancos se adaptem às mudanças. Como falamos, o PIX não demanda a mediação de instituições bancárias e tudo acontece em tempo real. A responsabilidade por administrar a transação é diretamente do Bacen.


Assim, os custos das próprias instituições bancárias também podem diminuir, já que tudo acontecerá de maneira mais rápida e simples. Em relação ao oferecimento dos meios de pagamento tradicionais, será preciso ver como os bancos e outros negócios reagirão ao PIX.


Como utilizar o PIX?


Você achou interessante contar com um novo meio de pagamento para fazer suas transações? Utilizar o PIX poderá ser bastante simples. Com o lançamento efetivo dele pelo Bacen, todos os brasileiros poderão ter acesso ao sistema.


As transações podem acontecer de formas variadas. Uma delas é informando os dados bancários, como em uma transferência normal. Outra opção é por meio do QR Code e há, ainda, a alternativa da chave PIX — um código que representa a conta de um usuário.


Vale a pena ficar atento às atualizações do Banco Central do Brasil para saber mais sobre o lançamento do PIX. Certamente, ele poderá trazer muita praticidade para a rotina de diversos brasileiros!


E então, o que você pensa sobre o PIX? Deixe sua opinião nos comentários!


Você também pode gostar:




O conteúdo disposto neste artigo foi originalmente publicado no blog do BTG Pactual Digital, sendo toda a responsabilidade, direitos autorais e crédito devido a seus autores.