Resenha do livro: Princípios | Ray Dalio


O que são princípios? Ray Dalio os classifica como verdades fundamentais que servem como base para um comportamento que proverá aquilo que desejamos. Eles podem ser aplicados repetidamente em situações similares para nos ajudar a conquistar nossos objetivos.


Neste livro o autor faz uma coletânea dos princípios que desenvolveu ao longo da vida. Ele criou um processo que descreve bem sua tese sobre sucesso. Para atingir resultados excepcionais é necessário forçar nossos limites e, com isso, é natural que ocorram fracassos. Isto não é um grande problema, desde que se diagnostique o que produziu a falha e se desenvolvam princípios para lidar com ela quando situações semelhantes aparecerem. Ao longo do tempo estes princípios devem ser aperfeiçoados, nós devemos evoluir e as metas se tornarão ainda mais audaciosas, até falharmos novamente e repetirmos o processo. O modus operandi pode ser resumido em: tentar, fracassar, diagnosticar, redesenhar o projeto e tentar novamente.


História de vida

Na primeira parte do livro, Dalio conta sua história de vida. Desde os primeiros investimentos em ações, quando ainda criança, passando pelo seu início no mercado financeiro, operando no mercado futuro de commodities, até a criação e desenvolvimento da sua empresa. Ele começou a Bridgewater Associates no seu apartamento de dois quartos, em 1975, após ser demitido de uma corretora, e a transformou no maior Hedge Fund do mundo.


Alguns fatos inusitados são abordados, como quando Ray contribuiu para que uma famosa rede de fast-food lançasse um de seus produtos mais famosos; ou quando a Bridgewater prestou consultoria ao Tesouro norte-americano para auxiliar na criação dos títulos atrelados à inflação no país. Curiosidades à parte, o autor explora seus erros e fraquezas, e os princípios desenvolvidos a partir deles.


Um de seus relatos mais dolorosos foi sobre quando, no início da década de 1980, ele apostou em uma depressão que não ocorreu. Além da exposição negativa na mídia, esse acontecimento fez com que ele perdesse muito dinheiro e fosse obrigado a demitir todos os funcionários da empresa. Ficou em situação tão delicada que precisou pegar um empréstimo de 4 mil dólares com o pai. Este é um exemplo marcante de quando ele falhou gravemente e precisou reunir as lições aprendidas, tornar-se mais humilde, abrir a mente de modo radical e seguir em frente.


O papel dos algoritmos

A tecnologia é um tema bem presente durante a leitura. Ray fala bastante da importância dos computadores no sucesso da Bridgewater. Ele sempre usou máquinas para analisar dados e ajudar no processo de decisão, sabendo que o mais importante não é prever o futuro – o que é impossível -, mas saber reagir apropriadamente às informações disponíveis em cada momento. Em determinada ocasião ele percebeu que, da mesma forma que fazia com os investimentos, poderia usar algoritmos nas decisões gerenciais. A Bridgewater, então, sistematizou a boa gestão, desenvolvendo formas de analisar objetivamente a si própria e construindo várias ferramentas que são apresentadas no livro. Os algoritmos são, em sua essência, princípios operando continuamente e, assim, ajudaram a empresa a criar processos muito bem definidos para todas as situações.


Princípios de Vida

A segunda parte desta obra é destinada aos princípios de vida do autor. Dalio diz como é fundamental que se aceite a realidade e se busque ao máximo a eficiência necessária para lidar com ela e extrair o melhor das circunstâncias. Os fracassos no meio do caminho serão sempre inevitáveis para quem força seus limites, e devem ser usados como impulsos para evoluir. A dor, quando seguida de reflexão, resulta em progresso.


Ele separa seu processo evolutivo em cinco etapas:

  1. estabelecer objetivos claros;

  2. identificar e não tolerar problemas;

  3. diagnosticar com precisão as causas raízes desses problemas;

  4. criar planos para superá-los;

  5. fazer o que for necessário para alcançar os resultados.

Destaca também a importância de se ter sempre a mente aberta para ouvir e tentar entender o ponto de vista dos outros, deixando de lado o ego e tomando cuidado com seus próprios pontos cegos. As pessoas têm circuitos bem distintos e, por isso, é necessária a prática do desacordo respeitoso para enxergar as situações com outros olhos, e assim chegar a uma compreensão mais profunda dos fatos.


Princípios de trabalho

A terceira seção do livro é destinada aos seus princípios de trabalho que, segundo Dalio, são basicamente os princípios de vida aplicados a grupos. De todas as abordagens relacionadas ao processo decisório, a melhor, conforme o autor, é a meritocracia de ideias, que tem como objetivo obter trabalho e relações relevantes. Trata-se de um mecanismo para que as melhores ideias vençam e, assim, as melhores decisões sejam tomadas. Para que ele funcione, as pessoas precisam expor seus pensamentos mais sinceros e necessitam que os desacordos entre si sejam respeitosos, sempre com diálogos de qualidade em busca das melhores respostas coletivas possíveis.


Para superar os desacordos restantes o autor sugere um processo decisório ponderado pela credibilidade. Importante ressaltar que, para um sistema de tomada de decisão coletiva eficiente, as pessoas precisam ter certeza de que ele é justo. Ter um método para garantir que os problemas sejam trazidos à tona e que suas causas sejam diagnosticadas também garante constante aprimoramento. Basicamente, a metodologia evolutiva da empresa se baseia em catalogar situações possíveis, elaborar um princípio para lidar com cada uma delas e sincronizar essa dinâmica entre todos os líderes da Bridgewater. Essa coleção virou um guia para o processo decisório da companhia.


Montando seus próprios princípios

Dalio acredita que o sucesso que obteve ao longo da vida não foi por haver algo de especial nele, e sim por ter conseguido traçar e seguir princípios importantes. O objetivo central deste livro é transmiti-los ao público, mas sem a pretensão de que as pessoas os sigam cegamente. Se ao ler esta obra o leitor se sentir estimulado a iniciar sua própria coleção de princípios e a extrair o máximo de cada gota de esforço, Ray Dalio certamente ficará satisfeito. A leitura é um prato cheio de ensinamentos preciosos para qualquer um que esteja em busca de excelência.


Aproveite também para ler outros conteúdos da #BibliotecaBTG, um projeto focado no incentivo à leitura. Acesse a resenha: O mais importante para o investidor, de Howard Marks.



O conteúdo disposto neste artigo foi originalmente publicado no blog do BTG Pactual Digital, sendo toda a responsabilidade, direitos autorais e crédito devido a seus autores.