Previdência Privada e a Dedução no Imposto de Renda


Quando chega o fim do ano, a procura por planos de previdência privada aumenta, tão alardeados nesta época por bancos e por corretores de seguros. O argumento comercial para que aproveitemos agora para contratar um plano de previdência privada se baseia nas regras para dedução do Imposto de Renda, gerando um valor a restituir.


Mas será que isto realmente é benéfico? Esse é o tema do artigo de hoje.


Cuidado com os conselhos

Quem teve Imposto de Renda retido na fonte durante o ano, pode deduzir dos rendimentos tributáveis as contribuições para PGBLs, criando a possibilidade de restituir o imposto ou parte dele na declaração do imposto de renda, que será realizado no próximo ano.


Porém, é necessário cuidado e filtrar as orientações de quem está vendendo, principalmente se não forem corretores de seguros independentes. A estabanada ansiedade para atingir metas de vendas se traduz em orientações parciais e argumentos falsos.


Por exemplo: muitos são orientados a aplicar recursos neste fim de ano e resgatar pouco depois do início de janeiro. Com isto, garantem a restituição do IR.


É uma solução interessante, pois qualquer valor é melhor restituído em nossas mãos do que aos cuidados do governo. Porém, na aplicação e no resgate a curto prazo perde-se muito justamente em tributos sobre essa transação. Isto garante apenas parte do benefício de que poderíamos desfrutar.


Um bom corretor de seguros deveria nos orientar a investir regularmente em previdência. Preferencialmente, em alguma com baixos custos de administração e carregamento. Com isto, não só aproveitaríamos integralmente a restituição do próximo ano, mas desfrutaríamos de ganhos diferenciados no longo prazo.


Planos inteligentes com Previdência Privada

Apesar de a previdência privada ser menos eficiente no curto prazo quando comparada com estratégias de investimento de maior liquidez, é possível derrubar essa ineficiência no longo prazo com uma adequada estratégia de resgate.


Dependendo do modelo de tributação escolhido pelo contribuinte, a taxação final pode chegar a zero. Perceba: é possível restituir parte de seu imposto hoje e aposentar-se sem voltar a pagar imposto no futuro. Isso é possível quando se opta por uma previdência privada com o regime de tributação progressiva, em que resgates são tratados como renda e permitem o enquadramento nas regras de dedução e de isenção de imposto de renda.


Dedução do Imposto de Renda com os Planos de Previdência Privada

Outro erro comum é adquirir um plano de previdência com base na regra de restituição para até 12% da renda. Durante os meus processos de consultoria, ouvia relatos de diversas pessoas dizendo que aplicariam 12% dos ganhos em um PGBL. A regra diz que a aplicação permite deduzir até 12% dos rendimentos tributáveis, mas isso deve ser feito somente por quem tem o que restituir.


Muitos trabalhadores restituem grande parte do IR retido na fonte ao declarar dependentes e despesas dedutíveis com saúde e educação. É oportuno aplicar em PGBL somente os recursos necessários para garantir a restituição máxima de imposto.


Qualquer valor a mais que esteja disponível para aplicação deve ir para um VGBL, que não permite restituição. Essa modalidade, no resgate, cobra IR apenas sobre o lucro. No PGBL o imposto, quando devido, recai sobre o valor total.


Conclusão

Uma boa escolha de plano de previdência privada não deve ser feita tomando cafezinho no banco ou navegando na internet, mas sim após longa reflexão e análise da situação presente do contribuinte, das regras para dedução do imposto de renda e dos planos futuros para o resgate do dinheiro. Poucas pessoas têm conhecimento para fazer isso sozinhas. A recomendação é que você procure seu assessor e dedique um tempo a essa análise.


Pela conveniência e segurança que proporcionam, planos de previdência privada são uma solução inteligente, garantindo o futuro de muitos brasileiros. Mas, se mal escolhidos, tornam-se uma solução cara. Estude bem antes de contratar o seu, pois as consequências de sua escolha se multiplicarão ao longo de muitos anos.


Acesse o simulador de Previdência do BTG Pactual digital e descubra se Previdência é para você.



O conteúdo disposto neste artigo foi originalmente publicado no blog do BTG Pactual Digital, sendo toda a responsabilidade, direitos autorais e crédito devido a seus autores.