O planejamento financeiro de pequenos negócios na crise | Gustavo Cerbasi


Os pequenos negócios não conseguem ter capital de giro ou reservas suficientes para lidar com situações inesperadas por tanto tempo.


Então, o que fazer quando acontece uma queda abrupta nas receitas? A seguir, listo algumas estratégias financeiras para minimizar os impactos gerados pela crise atual nos pequenos negócios.


Faça uma redução extrema de custos


É o momento de “sentar” no caixa e cortar tudo aquilo que não é necessário. Se a personalização da embalagem é um processo caro, é hora de simplificar. Com certeza, seus clientes entenderão. Renegocie TUDO e com TODOS: impostos, fornecedores, funcionários, dívidas etc.


Atenção: cortar custos não significa destruir o valor da empresa. É mais fácil cortar o brinde ao cliente ou a celebração dos funcionários, mas lembre-se de que estes itens geram engajamento tanto do cliente quanto do colaborador com a sua marca.


Foque nos produtos/serviços mais rentáveis


Diversificar produtos/serviços é a regra de sobrevivência de qualquer negócio, mas o momento pede mais racionalidade, com foco na lucratividade da empresa.


Estude todos os produtos, serviços, mercados e segmentos do seu pequeno negócio e permaneça com os mais rentáveis. Os demais serão eliminados. Por exemplo, um restaurante pode excluir do menu os pratos menos pedidos.


Interrompa os investimentos


Pare imediatamente com qualquer projeto que tenha como objetivo a expansão do seu pequeno negócio.


Se você estava para lançar algum produto novo ou uma loja nova, este pode não ser o momento. Mesmo que seja controlada a disseminação do vírus, a retomada da economia será mais lenta.


Renegocie com todos os fornecedores


Tenha certeza de que o seu fornecedor prefere flexibilizar o seu pagamento a não receber nada e ver você quebrar. Esta regra serve principalmente para aquelas empresas que formaram estoques para eventos como Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Namorados.


Como disse anteriormente, pode ser que a economia não volte ao normal rapidamente, mesmo com o fim da quarentena.


Leia também: Como organizar as dívidas em tempos de crise | Gustavo Cerbasi


Reduza o “Ponto de Equilíbrio” da sua empresa


O Ponto de Equilíbrio (ou Break Even Point) é alcançado quando o faturamento da sua empresa cobre os custos fixos. Quanto maior o custo fixo, maior será o desafio de chegar ao Ponto de Equilíbrio.


Para reduzir o Ponto de Equilíbrio, reduza os custos fixos. Se diminuiu o fluxo de entregas do seu pequeno negócio, reduza a frota. Se uma parte do seu armazém ficou inativa, coloque uma divisória e alugue-a.


Crie sistemas alternativos de venda


Aproveite o momento em que o cliente está mais flexível e crie sistemas de venda online com delivery ou implante um sistema de retirada (drive-thru) na sua empresa.


Faça parcerias com outros pequenos negócios

Como disse acima, abandone os produtos menos rentáveis – mas não abandone o cliente. Talvez para um concorrente este produto seja rentável. Este é o momento de todos darem as mãos, fazerem parcerias e proporem formas de ajuda mútua, como a distribuição de comissões, por exemplo.


Num período de fragilidade, dois concorrentes fracos podem acabar ficando pelo caminho. Lembre-se de que juntos (mesmo sendo do mesmo setor) somos muito mais fortes.


Faça vouchers, mas tenha cuidado


Para algumas profissões, principalmente ligadas a beleza e estética, é possível antecipar receitas oferecendo vouchers (pacotes de tratamento, por exemplo).


Mas muito cuidado, pois, ao acabar a quarentena, você continuará precisando gerar faturamento. Não ocupe mais que 50% da sua agenda com clientes que compraram vouchers.


Leia também: Como reorganizar a vida em tempos de crise | Gustavo Cerbasi


Dicas rápidas para alguns segmentos


Para quem não pode vender online: Além dos vouchers mencionados acima, você pode educar seus clientes, dando dicas em redes sociais de como eles podem se cuidar enquanto não conseguem recorrer aos seus serviços.

Fotógrafos: Cada dia mais as pessoas estão usando seus próprios aparelhos para tirar fotos. Crie um curso online com técnicas para as pessoas encontrarem o melhor ângulo, cenário e figurino para tirar uma boa foto.


Contadores: Mostre que você pode agregar muito mais valor ao seu cliente. Trabalhando de uma forma mais “consultiva”, o contador poderá prestar serviços online.


Eletricistas, pedreiros e outros profissionais liberais: Seu cliente está mais em casa agora e, com certeza, está percebendo que algumas coisas deverão ser reparadas após a quarentena. Este é o momento de estreitar relações e oferecer seus serviços.


Atividades artísticas e culturais: O serviço online, daqui por diante, fará parte da sua vida. Shows e aulas serão cada vez mais digitais. Aproveite para estudar sobre este segmento, na quarentena. Aproveite para estudar sobre este segmento, na quarentena.



O conteúdo disposto neste artigo foi originalmente publicado no blog do BTG Pactual Digital, sendo toda a responsabilidade, direitos autorais e crédito devido a seus autores.