Investir em ABEV3: vale a pena comprar ações da Ambev?


A Ambev é considerada uma das maiores fabricantes de cervejas e outras bebidas do mundo. E, desde que entrou na bolsa de valores, suas ações são umas das mais negociadas no país. Mas será que vale a pena investir em ABEV3?


A companhia está listada na bolsa no setor de consumo não-cíclico, que engloba os subsetores de Agropecuária, Alimentos Processados, Bebidas, Comércio e Distribuição e Produtos de Uso Pessoal e de Limpeza. Ou seja, são itens cujo consumo não está diretamente relacionado aos ciclos econômicos.


Se você está pensando em investir em ABEV3, continue a leitura e conheça as características da empresa e a avaliação da equipe de analistas do BTG Pactual – o maior banco de investimentos da América Latina – sobre ela. Confira!


História da Ambev


A Ambev nasceu em 1999, a partir da união entre as centenárias Cervejaria Antarctica e Cervejaria Brahma. Desde então, a empresa visa aumentar o negócio e variar a cartela de produtos alcoólicos e não alcoólicos.


Atualmente, a Ambev faz parte da Anheuser-Busch Inbev. A empresa é conhecida como AB InBev. Um dos maiores grupos cervejeiros do mundo e que tem sede em Leuven, na Bélgica.


Além de rótulos de cervejas nacionais e internacionais como Brahma, Skol, Antarctica, Stella Artois, Budweiser e Quilmes, a companhia também possui o direito de distribuição de outras bebidas. Entre as principais, estão refrigerantes como Guaraná Antarctica e Pepsi.

Hoje, a Ambev está presente em 19 países e possui:


  • 32 cervejarias e 2 maltarias no Brasil;

  • 30 marcas de bebida;

  • 35 mil colaboradores no Brasil;

  • 100 centros de distribuição direta e 6 de excelência no Brasil.


Abertura de capital na bolsa


Já na época da criação da Ambev, em 1999, ambas as companhias (Antarctica e Brahma) eram negociadas na bolsa de valores brasileira. Os acionistas minoritários realizaram as trocas de suas Ações para a nova empresa em 1999 (Antártica) e em 2000 (Brahma).


Os antigos donos passaram a ser os maiores acionistas da companhia. Atualmente, os maiores acionistas são a AB. InBev e a Fundação Antonio e Helena Zerrenner Instituição Nacional de Beneficência.


Em novembro de 2013, ocorreu a última negociação das Ações e ADRs da Companhia de Bebidas das Américas — Ambev (AMBV4) na bolsa. Em meados desse mês, a empresa passou a se chamar Ambev S.A.


O nome veio como resultado de um processo de reestruturação em sua estrutura societária. Com a mudança, cada ação ou ADR representativo de Ação ordinária ou preferencial da empresa deu direito ao recebimento por parte do titular de 5 Ações ordinárias ou 5 ADRs de emissão da Ambev S.A.


O tag along, que protege os acionistas minoritários em caso de transferência de controle ou venda da companhia, era de 80%. Com a mudança, o objetivo da empresa era aumentar a liquidez de seus papéis na bolsa, além de simplificar sua estrutura societária.


A atitude visou melhorar a governança corporativa. A nova estrutura também permitiu alinhar com mais facilidade os interesses dos acionistas minoritários com os colaboradores da companhia.


Tipos de Ações da Ambev


Ao contrário de outras empresas, a Ambev possui apenas ações ordinárias na bolsa de valores desde 2013. Elas são negociadas sob o código ABEV3. Os papéis conferem aos acionistas o direito a voto em assembleias. Portanto, eles têm direito de participar das tomadas de decisões do negócio.


Além disso, quem investe em ABEV3 também tem o direito de receber os proventos que são distribuídos pela empresa. Em forma de dividendos ou juros sobre capital próprio, por exemplo.


Saiba mais sobre o tema: O que são dividendos e como ganhar dinheiro com eles


Informações fundamentalistas


De acordo com um relatório elaborado pelos analistas do BTG Pactual Thiago Duarte, Henrique Brustolin e Ricardo Cavalieri, a Ambev é a quarta maior cervejaria do mundo. A companhia é líder no mercado latino-americano.


Ela atua também na produção de cervejas, refrigerantes e bebidas não carbonadas. Além disso, a Ambev integra a maior plataforma de produção e comercialização de cervejas do mundo.


O relatório aponta que:


“a empresa tem aproximadamente 2 milhões de pontos de venda de seus produtos sendo que por volta de 50% dessa quantidade fica no Brasil. Conhecida por sua estratégia agressiva de remuneração de sua equipe e pela busca constante por cortes de custos, a companhia tem um dos maiores valores de mercado no Brasil. Um ponto positivo é a presença internacional forte e em grande expansão, favorecendo sua diversificação geográfica.”


Se você tem dúvidas sobre se vale a pena investir em ABEV3 e comprar ações da companhia, conheça um pouco mais sobre as características fundamentalistas da Ambev:


Administração


A Ambev preza pelo relacionamento com os investidores e com o mercado baseado na transparência. Para isso, ela busca atender todas as exigências legais e regulamentares que se aplicam às companhias abertas com valores mobiliários negociados no Brasil e no exterior.


A estrutura de Governança da Ambev é integrada pelo Conselho de Administração, pela Diretoria Executiva e pelo Conselho Fiscal. O Comitê de Operações, Finanças e Remuneração e o Comitê de Partes Relacionadas e Condutas Concorrenciais prestam suporte ao Conselho de Administração.


No Formulário de Referência, é possível encontrar informações complementares a respeito da Administração, como qualificação e remuneração. Ele está arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), conforme Legislação Societária Brasileira.


Linhas de receita


A linha de receita da Ambev pode ser dividida em dois setores principais: cervejas e não alcoólicos. Na linha das cervejas, a empresa é a líder de mercado na questão de fabricação, venda e distribuição de bebidas alcoólicas no Brasil.


Condições de mercado


O mercado cervejeiro pode ser dividido em três segmentos, que representam a base, o meio e o topo de uma pirâmide. As marcas premium estão no topo, enquanto as marcas mainstream no meio e as low-end na base.


Com as últimas crises econômicas que o mercado nacional enfrentou, muitos consumidores do meio da pirâmide passaram a consumir cervejas low-end. A tendência é que uma futura retomada econômica gere um potencial movimento inverso.


Ou seja, as pessoas devem voltar a tomar cervejas situadas na classificação mainstream. Isso beneficiaria muito a Ambev, pois a empresa conta com marcas muito fortes no mercado nesse segmento.


No entanto, a competição no mercado cervejeiro é acirrada. No primeiro semestre de 2017, por exemplo, a Heineken adquiriu a Brasil Kirin, dona de marcas como Schin e Devassa. Com isso, ela se tornou a segunda maior do mercado.


De certa forma, isso levou a uma maior competição de preços. Além disso, com a aquisição, a Heineken reforçou seu posicionamento e passou a deter marcas tanto no segmento premium quanto na base da pirâmide.


Mudanças de hábitos dos consumidores


Além da ampliação da Heineken, o aumento na procura por cervejas artesanais também impactou o mercado em que a Ambev é referência. Uma mudança de hábitos fez com que produtos artesanais e regionais passassem a ser a escolha dos consumidores mais exigentes.


Então a empresa foi obrigada a se adaptar e adquirir algumas marcas, para investir mais nesse segmento procurado pelos consumidores.


Vale a pena investir em ABEV3?


Depois de conferir diversas informações a respeito da empresa, você deve estar se perguntando se vale a pena investir nas ações da Ambev. Para responder à pergunta, consultamos o time de analistas do BTG Pactual.


De acordo com o relatório divulgado em 29 de outubro de 2020, após a divulgação de resultados do terceiro trimestre, a Ambev mais uma vez se destacou. A capacidade de adaptação à nova realidade imposta pela Covid levou a um forte desempenho nos volumes, que cresceu 12% a/a e ficou 8,5% acima da nossa estimativa consolidada. A forte geração de caixa levou a uma posição de caixa líquido recorde de R$ 15,6 bilhões no final do trimestre. Portanto, há expectativa de bons dividendos até o final do ano.


Vale reforçar que os dados se referem ao terceiro trimestre de 2020. Os analistas recomendaram, nessa oportunidade, recomendação neutra nas ações da Ambev, com preço-alvo de R$ 13,00 por papel.


No relatório de 29/10/2020, nossos analistas afirmaram:


“Nossa sensação de que a Ambev enfrenta bem as crises nunca fez mais sentido. A execução forte e a flexibilidade para se adaptar às novas tendências compensaram mais uma vez. Mas também não vemos razão para mudar nossa postura cautelosa sobre a história da ação. À medida que alguns dos alicerces provisórios da Covid enfraquecem (competidores com dificuldades, aumento de renda fornecido pelo governo) e a inflação de alimentos aumenta, a Ambev vai mais uma vez contar com o sucesso de suas marcas principais, que mais uma vez tiveram desempenho inferior de até onde podemos nos lembrar.”


Para saber mais informações, acesse o relatório completo em nossa página de análises de ações.


Como investir em ABEV3?


Agora você conhece a história da empresa, seus fundamentos e conferiu as análises feitas pela equipe de analistas do BTG Pactual. O que acha? Vale a pena investir em ABEV3? Se a sua decisão for sim, é preciso seguir alguns passos.


Embora seja simples e acessível investir em Ações, é importante ter atenção a alguns detalhes. Veja o que considerar!


Avalie seu perfil e objetivos


O primeiro passo para quem vai investir em ABEV3 é entender quais são os seus objetivos com o investimento. Em geral, quem investe em ações de modo fundamentalista visa o longo prazo. Logo, é importante analisar se você pode precisar do dinheiro no curto prazo.


Outro ponto relevante é entender qual é o seu perfil de risco. Na renda variável, os retornos não são previsíveis. Isso faz com que o risco desse tipo de investimento seja mais elevado. Assim, são adequados para investidores de perfil moderado ou arrojado.


Não deixe de considerar tais aspectos para definir uma estratégia mais adequada ao incluir ABEV3 na sua carteira.


Leia também: As principais estratégias dentro da bolsa | André Bona


Abra conta em um banco de investimentos


As negociações na bolsa de valores são feitas por meio de uma instituição financeira que esteja autorizada a operar como intermediadora nas operações em renda variável. Então é necessário ter conta em um banco de investimentos da sua confiança.


É ele quem oferecerá a ferramenta necessária para envio as ordens de compra e venda e executar as operações na B3. Existem alguns fatores que devem ser avaliados antes de abrir a sua conta. Por exemplo, a taxa de corretagem, a facilidade no uso do sistema de negociação, a disponibilização de relatórios etc.


Uma vantagem de abrir a sua conta em um banco de investimento é que o processo é muito simples. No BTG Pactual digital, é possível fazer a abertura da conta e acompanhar seus investimentos de maneira 100% digital.


Comece a investir


Para começar a investir em ABEV3, você deve buscar pelo ticker do ativo. Lembre-se de que apenas ações ordinárias da Ambev são negociadas na bolsa de valores.


Na própria plataforma de investimentos, você pode conferir algumas informações sobre o papel, como o preço de negociação no momento. Depois, basta enviar a ordem de compra, que pode ser feita a preço de mercado ou a um valor específico – que será o gatilho para execução da compra.


Agora que você conhece as características de uma das principais empresas de bebidas mundiais, pode avaliar a possibilidade de investir em ABEV3. Você pode acompanhar os relatórios atualizados sobre a empresa em nossa página de análises de ações.


Quer investir nesta ou em outras ações? Abra a sua conta no BTG Pactual digital e comece a fazer seus investimentos com taxa ZERO de corretagem no módulo day trade.

O conteúdo não reflete uma recomendação de compra ou venda.



O conteúdo disposto neste artigo foi originalmente publicado no blog do BTG Pactual Digital, sendo toda a responsabilidade, direitos autorais e crédito devido a seus autores.