Investimentos de risco: 3 etapas essenciais que você precisa conhecer


A educação financeira ganhou uma grande dimensão. Como consequência, temos pessoas falando com propriedade sobre este assunto e outras que palpitam e querem falar sobre as novidades e oportunidades. Com a taxa de juros em mínimas históricas, você receberá muitos convites para investimentos de risco. Seja em ações, criptoativos, investimentos no exterior, entre outros.


Isso deixa a maioria das pessoas ansiosas. Afinal, elas veem a renda fixa rendendo cada vez menos e existem “investidores” dizendo que é possível ganhar 50% ao ano. Cuidado: se há um ganho muito grande de um lado, alguém, na outra ponta, está realizando perda.


No artigo de hoje apresentarei as 3 etapas para evitar que investimentos de risco destruam planos construídos durante anos.


Reserva de emergência


O ponto de partida para qualquer objetivo financeiro é a formação da sua reserva de emergência. Para um trabalhador com emprego estável ou um profissional liberal com renda garantida, o recomendado é ter uma reserva que cubra de três a quatro meses o seu consumo familiar.


Este recurso deve estar investido na segurança de uma renda fixa, no melhor desempenho que você puder encontrar. Nessa modalidade, os melhores produtos são aqueles que rendem no mínimo 100% por CDI, como CDBs e bons Fundos DI.


A reserva de emergência deve ter a liquidez imediata, ou seja, deve ser um investimento que permita que o dinheiro caia imediatamente em sua conta quando você precisar de um resgate.


Lembre-se que a reserva de emergência não é para render muito, mas sim proteger o seu dinheiro da inflação. Afinal, este recurso possui como função principal te blindar contra imprevistos.


Leia também: O que é reserva de emergência e como planejar a sua


Planos para o futuro


Com a reserva de emergência construída, você dá o segundo passo: construir um plano de investimentos que vai lhe garantir uma renda futura, visando complementar a aposentadoria oficial.


É necessário adotar uma maneira previsível e calculada para construir este futuro e saber exatamente quanto poupar por mês para atingir este objetivo.


O produto que gera o melhor custo-benefício para este objetivo é o plano de previdência. Um investidor com certa experiência pode encontrar maior eficiência em uma carteira com bons investimentos combinados com seguros de vida.


Para saber o valor necessário a ser aportado nessa modalidade, converse em família e avalie qual a renda mínima necessária para viver com dignidade. Faça as contas do esforço necessário para colocar esse objetivo em prática.


#DicaBTG: Como ser um investidor de sucesso


Investimentos de risco


Após os passos acima, você poderá avaliar as diversas modalidades de investimentos de risco disponíveis no mercado. Nesse ponto, o nível de risco assumido pode ser elevado, porque você não dependerá desses investimentos para resolver qualquer tipo de problema, uma vez que o seu presente (reserva de emergência) e seu futuro estão equacionados.


Deste ponto, você pode iniciar sua carteira com ações, contratos futuros, fundos imobiliários, criptoativos e montar uma estratégia de acordo com o seu perfil de risco, sua curiosidade e sua vontade de aprender. Se os resultados forem satisfatórios, você pode até antecipar algum objetivo determinado, como uma viagem, por exemplo.


Lembre-se que, quanto mais você desconhece determinado assunto, menos dinheiro você põe. Esta reserva servirá como uma degustação, para que você consiga estudar sobre a modalidade em questão enquanto ganha ou perde e refina seu método de investimento.


Conheça nosso “Guia completo para investir em renda variável“.


Conclusão


Não é seguindo a dica do influenciador digital ou a ação queridinha do momento que você se tornará um bom investidor. O que fará você ter ganhos acima da média é ter uma estratégia consistente, adequada ao seu conhecimento.


E o melhor termômetro para avaliar se a sua estratégia é adequada é a sua ansiedade. Você investiu e está com o sono perturbado? Alguma coisa está errada. Neste caso, ou você sai do investimento de risco ou vai estudar muito sobre aquele assunto.


Afinal, investimentos não servem para gerar ansiedade, mas, sim, tranquilidade para que você alcance os seus objetivos.


Você também pode gostar: Como prosperar: dicas para manter seu patrimônio em crescimento



O conteúdo disposto neste artigo foi originalmente publicado no blog do BTG Pactual Digital, sendo toda a responsabilidade, direitos autorais e crédito devido a seus autores.