Conheça os tipos de ações negociadas na Bolsa de Valores


A bolsa de valores oferece inúmeras oportunidades de investimento para quem está à procura de investimentos com maior potencial de valorização.


Afinal, enquanto a renda fixa promove maior segurança com menores rendimentos, são os investimentos em ações que oferecem ao investidor a possibilidade de diversificar sua carteira em busca de uma melhor remuneração – lidando também com maiores riscos.


Entretanto, para obter êxito nesta empreitada, é fundamental que o investidor entenda como funciona a bolsa e esteja bem preparado para tomar suas decisões de investimento. E um dos cuidados essenciais para quem deseja investir na renda variável é saber quais são os tipos de ações negociadas no mercado.


Falarei sobre estes tipos de ações negociadas na bolsa de brasileira neste artigo. Continue a leitura e aprenda mais sobre o assunto!


Ações da bolsa de valores: o que são?

Para começar, é preciso que você compreenda o que são e como funcionam as ações na bolsa de valores. As ações são frações do capital social de uma empresa — que oferece estas mesmas ações aos investidores no mercado, com o objetivo de arrecadar dinheiro e expandir seu negócio.


Dessa forma, os investidores que compram ações de determinada companhia tornam-se sócios – também chamados de acionistas – deste negócio.


Há duas principais maneiras de se obter lucro com investimentos em ações: a partir da valorização dos papéis da empresa ou por meio do recebimento dos dividendos (que são uma parcela do lucro do negócio distribuído aos acionistas).


Aplicar em ações da bolsa de valores é um investimento mais arrojado, pois envolve maiores riscos. Afinal, a empresa em que você investir pode se valorizar e trazer bons lucros, como também pode enfrentar desvalorização e gerar perda de dinheiro aos investidores.


Ainda falando sobre ações, você deve ter em mente que, na renda variável, não há garantias de ganhos. Por isso, é essencial conhecer bem os tipos de ações e avaliar com muito cuidado os melhores papéis antes de escolher onde aplicar.


Quais são os tipos de ações existentes?

Uma das primeiras questões que você perceberá quando começar a analisar ações é que elas não são todas iguais. A diferença em relação aos tipos existentes está representada pelo número que acompanha a sigla do papel.


Por exemplo, quem deseja comprar ações da Petrobras vai precisar decidir entre as opções PETR3 e PETR4. Assim como ocorre, por exemplo, com os papéis da Oi S.A (OIBR3 e OIBR4).


O final 3 faz referência às ações do tipo ordinárias, enquanto o número 4 representa as ações preferenciais. Mas como saber o que as diferencia?


Confira a seguir!


Ações Ordinárias (ON)

As ações ordinárias são as mais comuns na bolsa de valores — normalmente, quando se fala em ações de modo geral, é a esse tipo de ação a que as pessoas se referem.


Uma das principais características das ações ordinárias é que elas oferecem ao investidor o direito de votar na eleição de membros do conselho administrativo das companhias.


Uma desvantagem das ações ordinárias, por outro lado, é o fato de que elas não têm preferência no pagamento de lucros da empresa. Também em casos de liquidação do negócio, os acionistas desse tipo só recebem algum valor depois que os credores e os sócios preferenciais tiverem sido pagos.


Outra questão relevante quando se fala desse tipo de ações é quando acontece a mudança no controle acionário da empresa.


Nessa situação, a companhia que está comprando a outra deve oferecer aos proprietários das ações ordinárias pelo menos 80% do valor que foi pago pelas ações do grupo controlador. Esse mecanismo de proteção é chamado de tag along.


Ações Preferenciais (PN)

Diferente das ações ordinárias, as ações preferenciais não oferecem ao investidor o direito de voto. Assim, acionistas preferenciais geralmente não estão autorizados a participar das eleições dos conselhos administrativos de uma empresa.


Por outro lado, investidores com ações preferenciais possuem prioridade no recebimento de dividendos. E, em casos de liquidação da companhia, esses acionistas estão entre os primeiros a receber partes do dinheiro.


Já como possível desvantagem há o fato de que as ações preferenciais são exigíveis. Isso significa que a empresa tem o direito de comprar de volta os papéis a qualquer momento, sem precisar de uma justificativa para isso.


Além disso, não há a proteção do tag along, como acontece nas ações ordinárias.


Outros tipos de ações

As duas categorias que citei até aqui são as principais na bolsa de valores. Entretanto, as empresas que abrem o seu capital podem personalizar outras classes de ações, dependendo de seus objetivos.


Geralmente, a principal diferença entre os vários tipos é a concessão do poder de voto. Assim, a companhia pode criar categorias que dão direito a mais ou menos votos por papel.


Essa é uma forma de manter o poder da empresa em determinados grupos e limitar o acesso de outros. Esses tipos de ações diferenciados também são representados pelo número do final da sigla (nesse caso, elas podem terminar em 5,6,7, etc).


Há também as units. As units nada mais são que um certificado de depósito de ações, composto por mais de uma classe de ativos. Seria uma espécie de “pacote” de ativos composto por um conjunto de ações – que também são negociados em bolsa.


Em quais ações investir?

Agora que você já conhece os diferentes tipos de ações, provavelmente está pensando que nem sempre é fácil decidir entre elas. De fato, essa escolha depende de muitas variáveis — mas depende, principalmente, dos seus objetivos e de uma análise minuciosa das características de cada investimento.


Conhecendo um pouco mais sobre os tipos, é possível avaliar os papéis disponíveis e verificar qual deles se relaciona melhor com o que você busca. Tanto as ações ordinárias quanto as preferenciais apresentam vantagens e desvantagens. Assim, não há uma única opção ideal para todos os investidores.


Ao avaliar os tipos de ações e decidir onde aplicar seu dinheiro, não se esqueça também de observar outros aspectos essenciais. Os fundamentos da companhia – como, por exemplo, a saúde do negócio, a qualidade da gestão da empresa, a política de dividendos, o potencial de valorização dos papéis e a liquidez que eles têm na bolsa – devem ser considerados e podem ajudar você a tomar a melhor decisão de investimento.


Conhecendo melhor o mercado, as empresas listadas em bolsa e os tipos de ações disponíveis é a melhor maneira de alcançar bons resultados com seus investimentos e fazer boas escolhas em relação à sua carteira de ações.


Como escolher a melhor instituição para realizar meus investimentos?

Para tomar decisões de investimentos mais adequadas e em linha com seus objetivos, você deve contar com uma boa plataforma digital e assessoria de investimentos gabaritada.


Escolher um banco de investimentos conceituado e com expertise comprovada pode lhe ajudar a encontrar as melhores opções de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal.


Por isso, minha recomendação é a plataforma do BTG Pactual digital, onde é possível ter acesso a produtos de diversos bancos e contar com toda a expertise de mais de 35 anos em investimentos e gestão de recursos que só o banco de investimentos BTG Pactual pode oferecer.


Se o seu objetivo, no entanto, é realizar compra e venda de ações, basta utilizar o home broker do BTG Pactual digital.



O conteúdo disposto neste artigo foi originalmente publicado no blog do BTG Pactual Digital, sendo toda a responsabilidade, direitos autorais e crédito devido a seus autores.