Como investir no Tesouro Selic? | André Bona

A plataforma Tesouro Direto oferece aos investidores diversos títulos públicos. São aplicações emitidas pelo Governo Federal, de maneira que você possa emprestar dinheiro a ele e receber juros em troca. Uma das opções disponíveis é o Tesouro Selic.


Ele se tornou uma alternativa popular nos últimos anos, sendo vista por muitas pessoas como um bom substituto à tradicional caderneta de poupança. O investimento neste título pode se dar de forma simples e acessível.


Então, que tal saber mais sobre ele? Acompanhe este post até o final para aprender como investir no Tesouro Selic!


O que é o Tesouro Selic?


Os títulos públicos são ofertados de forma ampla para os investidores desde 2002, a partir de uma parceria do Governo Federal e da bolsa de valores brasileira. Antes dessa data, apenas pessoas jurídicas podiam fazer este tipo de investimento.


Existem diversas aplicações disponíveis na plataforma do Tesouro Direto, com prazos e formas de rentabilidade variadas. O Tesouro Selic é título com rendimento pós-fixado — que depende das variações da taxa Selic. Ele rende 100% dessa taxa.


Assim, o valor recebido pelo investidor varia de acordo com a taxa básica de juros da economia, decidida pelo COPOM, do Banco Central. O rendimento acontece diariamente (nos dias úteis) e o título apresenta cobrança de Imposto de Renda — e de IOF, caso seja feito resgate antes de 30 dias.


Como os títulos públicos são as alternativas de menor risco do mercado financeiro, o Tesouro Selic é uma aplicação interessante para quem procura por segurança. Servindo bem, por exemplo, a objetivos de curto prazo.


Como ele funciona?


Basicamente, o investimento no Tesouro Selic consiste em disponibilizar seu dinheiro para que o Governo Federal utilize em suas atividades e lhe pague juros em troca.


Confira algumas características do seu funcionamento:


Segurança


O Tesouro Selic é um exemplo de título da renda fixa. Assim, ele apresenta maior estabilidade — e a forma de rendimento já é conhecida desde o início. Apesar de não ser pré-fixada, o investidor já sabe a lógica de rentabilidade que está contratando e pode ter expectativas sobre os juros que receberá.


Uma das principais características do Tesouro Selic é a segurança. A forma de rentabilidade dele faz com que o título renda a cada dia útil e não se exponha a grandes variações. Assim, é possível realizar resgates antecipados sem risco de perder o dinheiro aportado.


Liquidez diária


Além da estabilidade, outro aspecto do funcionamento que costuma agradar quem pensa em como investir no Tesouro Selic é a liquidez. A aplicação tem liquidez diária, o que significa que você pode resgatar o dinheiro e tê-lo de volta no mesmo dia ou no próximo dia útil.


Inclusive, esse é um dos motivos pelos quais muitas pessoas veem o Tesouro Selic como boa estratégia para reserva de emergência. Afinal, o montante precisa estar investido em um produto que permite resgates a qualquer momento sem perigo de perda.


Rentabilidade


O Tesouro Selic tem rendimentos ligados às variações da taxa Selic. Como se trata da taxa básica de juros da economia, ela cumpre papel importante influenciando diversos aspectos do mercado financeiro brasileiro.


O fato de render 100% da taxa Selic coloca o título público como alternativa a alguns produtos bancários que se mostram menos vantajosos — como a poupança. Ele costuma render mais que a caderneta, mesmo depois do desconto de IR.


Como investir no Tesouro Direto?


Você acabou de conhecer mais sobre o Tesouro Selic e viu que ele pode ser uma opção atrativa para seus planos de curto prazo, como a reserva de emergência ou outros objetivos que precisam de liquidez.



Agora, é preciso saber como investir no Tesouro Selic. A plataforma do Tesouro Direto pode ser acessada por meio do banco de investimentos. Assim, você tem acesso utilizando sua conta no BTG Pactual digital, por exemplo.


O cadastro no Tesouro Direto é feito com intermédio da instituição financeira. O próprio banco pode repassar os dados cadastrados nele para obter sua autorização de acesso à plataforma do governo. Com isso, os investimentos são feitos de forma prática – e com a mediação da instituição.


Há duas maneiras principais de investir no Tesouro Direto: pelo site do próprio programa ou pelo aplicativo ou site do seu banco de investimentos. Em geral, a segunda opção é mais prática e ágil. Basta selecionar o Tesouro Selic e escolher quanto investir.


Essa é uma forma de aplicar diretamente no próprio título público, mas existe também outra possibilidade. É o investimento feito por meio de fundos. Ele consiste em você adquirir cotas de um fundo de investimentos que aplique no Tesouro Selic.


Qual é a melhor maneira de investir no Tesouro Selic?


Como você viu, é viável fazer aplicações diretas no título ou investir nele a partir de um fundo de investimentos. Qual seria a melhor forma de incluir o Tesouro Selic na sua carteira?


A resposta depende da análise de vantagens e desvantagens de cada uma das opções.


De modo geral, a avaliação de um fundo de investimento depende da instituição que o emite. Um fundo pode, por exemplo, apresentar taxas específicas — como a taxa de administração, que remunera o gestor.


Com isso, os custos dele correm o risco de serem mais altos do que o investimento direto nos títulos públicos. Não é o que acontece no BTG Pactual digital.


Fundo Tesouro Selic Simples


O fundo Tesouro Selic Simples, do BTG, não apresenta cobrança de taxa administrativa. Além disso, ele oferece uma vantagem diferencial: também não há cobrança da taxa da B3, de 0,25% ao ano.


Quem investe por meio da plataforma do Tesouro Direto precisa pagar essa taxa relacionada à custódia dos títulos. Contudo, quando se trata desse fundo de investimento, a taxa é isenta.

Assim, fazer seus investimentos por meio do fundo do BTG Pactual promove mais economia, já que você terá menos custos do que no próprio Tesouro Direto.


As vantagens de segurança e liquidez continuam existindo quando se fala em fundos de investimentos. Seu dinheiro não é colocado em risco de oscilação e também existe a possibilidade de fazer resgates antecipados — recebendo o dinheiro de maneira ainda mais rápida.


Portanto, se você estava procurando por informações sobre como investir no Tesouro Selic, saiba que, além do investimento direto, existem outras opções de investimento indireto – uma delas, muito mais atrativa do que a própria aplicação via Tesouro Direto.


Então avalie as opções que compartilhei neste post e tome a melhor decisão para sua carteira e objetivos financeiros. E, seja qual for sua escolha, lembre-se de que o primeiro passo para fazer os melhores investimentos é abrir uma conta no BTG Pactual digital.



O conteúdo disposto neste artigo foi originalmente publicado no blog do BTG Pactual Digital, sendo toda a responsabilidade, direitos autorais e crédito devido a seus autores.