Como investir na bolsa de valores? 10 Passos para começar agora!

Migrar para a renda variável tem se tornado uma opção para investidores que buscam rentabilidades maiores. O movimento se torna mais comum em épocas de juros baixos — quando a renda fixa pode se tornar menos atrativa. Mas é preciso saber como investir na bolsa de valores, se quiser explorar este mercado.


Conhecer a dinâmica da bolsa é fundamental para quem quer começar a investir de forma mais arrojada. Afinal, na bolsa de valores os preços dos ativos e derivativos oscilam diariamente e não é possível saber qual será a sua rentabilidade final.

Quer descobrir como fazer seus investimentos na bolsa de valores? Continue a leitura e confira 10 passos para começar!


1. Organizar as finanças

Quanto você pode investir todos os meses? Se não sabe responder a essa pergunta ainda, é hora de organizar as suas finanças para iniciar os investimentos. O primeiro passo é fazer um levantamento de todas as suas rendas e gastos.


Anote cada despesa, incluindo aquelas que ocorrem uma vez por ano (como o IPVA e IPTU) e aquelas variáveis — por exemplo, os custos com lazer. Em seguida, avalie se os seus gastos são apropriados para a sua renda e se é possível fazer alguns cortes.


Aproveite para definir metas de economia e investimento. Então, acompanhe o seu orçamento periodicamente e faça alterações sempre que for necessário para se aproximar de seus objetivos.


Confira 6 dicas essenciais para um controle financeiro pessoal eficiente em nosso conteúdo sobre o tema.


2. Ter uma reserva financeira

A reserva financeira (ou reserva de emergência) é um dinheiro que continuará suprindo seus gastos e mantendo seu padrão de vida por um determinado tempo, caso haja problemas de orçamento. Ela deve ser utilizada em casos de imprevistos, como perda de emprego.


A reserva oferece segurança para os investidores, pois é ajuda a colocar os pagamentos em dia e resolver qualquer problema sem precisar se desfazer de ativos, por exemplo. O valor guardado dependerá dos seus gastos atuais — ela deve cobrir, pelo menos, 6 meses do custo de vida.


É fundamental montar a sua reserva antes de começar a investir na bolsa. O dinheiro reservado também pode ser investido, mas apenas em aplicações com maior liquidez e segurança. Por isso, muitos investidores optam por títulos de renda fixa.


Leia mais em: O que é reserva de emergência e como planejar a sua


3. Definir objetivos

Quais são os seus objetivos para o futuro? E como os investimentos podem contribuir para alcançá-los? Ter isso em mente é fundamental para saber quais caminhos você deve seguir — e não desanimar.


Uma vez definindo suas metas, também vale a pena olhar para o planejamento com frequência. Afinal, os objetivos podem mudar ao longo do tempo. Além disso, conforme alguns vão sendo alcançados, outros podem surgir.


Mais um fator relevante é definir prazos para os seus objetivos. Eles são fundamentais para que você possa escolher investimentos mais alinhados às suas expectativas. Os prazos devem ser considerados no momento de traçar uma estratégia de investimento e escolher os ativos.


4. Identificar seu perfil de investidor

Além de definir os seus objetivos, lembre-se de identificar o seu perfil de investidor antes de aportar dinheiro na bolsa. Cada pessoa tolera riscos diferentes e isso deve ser respeitado no momento de escolher o melhor investimento.


O perfil tem o objetivo de ajudar a encontrar uma distribuição de investimentos que seja compatível com você. Logo, ajuda a evitar sentimentos de ansiedade, mal-estar ou frustração ao correr riscos maiores ou menores do que está disposto.


Em geral, a bolsa costuma se adequar mais a perfis moderados e arrojados, já que apresenta riscos significativos. Esses investidores são mais tolerantes ao risco. É possível também utilizar estratégias para reduzir o perigo da carteira — como a diversificação.


5. Conhecer as alternativas de investimento

A bolsa de valores oferece diversas opções de investimento. Além das tradicionais Ações, também é possível investir em Exchange Traded Funds (ETFs), Fundos de Investimentos Imobiliários e até mesmo em derivativos (como no mercado de opções).


Existem, ainda, diferentes formas de rentabilizar na bolsa. Para o longo prazo, por exemplo, é possível lucrar com a valorização no preço dos ativos ou com o recebimento de dividendos. No curto prazo, há oportunidades de especulação.


Ao conhecer cada alternativa você aumenta as chances de ter sucesso nos investimentos e pode montar uma carteira mais sólida, baseada em análises racionais.


6. Entender o funcionamento do mercado

Da mesma forma como é importante conhecer as alternativas de investimento, vale a pena entender o funcionamento do mercado em si. A bolsa de valores funciona como um mercado organizado em que investidores podem comprar ou vender ativos e derivativos financeiros.


Ela tem suas próprias regras de negociação, que visam tornar o ambiente transparente e seguro para todas as partes envolvidas. As negociações se dão de forma online e os investimentos são identificados por meio de tickers.


A volatilidade é um dos principais aspectos que você deve ter atenção ao investir na bolsa. Como vimos, os preços oscilam constantemente e demanda que o investidor saiba lidar com os movimentos.


Saiba mais sobre os investimentos na bolsa em: Bolsa de valores: o que é, como funciona e como investir


7. Escolher um banco de investimentos

Agora, vamos a um passo prático para realizar os investimentos: a escolha da instituição pela qual você fará os aportes. Um banco de investimentos faz a mediação entre o investidor e a bolsa de valores, dando acesso ao home broker.


Um ponto importante na decisão é analisar as taxas que a instituição cobra. A taxa de corretagem pode ser cobrada a cada compra ou venda, por exemplo, e deve ser adequada ao serviço e à estrutura oferecidos.


8. Abrir sua conta

Depois de escolher a partir de qual banco de investimentos você investirá, é hora de abrir a sua conta. No BTG Pactual digital, o processo é gratuito e é necessário apenas baixar o app e fornecer alguns dados, como nome e CPF.


9. Enviar recursos

Com o número da sua conta, será possível enviar o valor que desejar para começar a investir. Lembre-se de que é interessante manter uma estratégia de aportes frequentes para ter resultados mais consistentes. Por isso, você pode transferir recursos todos os meses para fazer seus investimentos.


10. Fazer seus aportes

O último passo é escolher os ativos ou derivativos nos quais deseja investir e realizar a compra. Com o BTG Pactual digital, você pode investir e acompanhar seus investimentos por meio do aplicativo. Basta fazer o download da plataforma disponível para Android ou iOS.


Agora que você sabe como investir na bolsa de valores, pode começar a se planejar para iniciar seus aportes. Existem diversas alternativas de investimentos que podem ser mais adequadas às suas expectativas. E não se esqueça de diversificar a sua carteira para ter resultados mais consistentes!


#DicaBTG: O educador financeiro e parceiro de conteúdo do BTG Pactual digital fez uma live completa sobre o investimento na bolsa de valores. O conteúdo pode te ajudar muito em sua jornada neste mercado. Assista o conteúdo na íntegra.


Quer iniciar seus investimentos? Abra a sua conta no BTG Pactual digital e conte com o suporte do maior banco de investimentos da América Latina!



O conteúdo disposto neste artigo foi originalmente publicado no blog do BTG Pactual Digital, sendo toda a responsabilidade, direitos autorais e crédito devido a seus autores.