Ações: conhecendo os principais múltiplos fundamentalistas


Já publiquei aqui no Blog do BTG Pactual digital alguns artigos acerca do investimento em ações. Um desses artigos foi o que explica a diferença entre análise técnica e análise fundamentalista e, dentro da análise fundamentalista, já falamos de vários temas, como o value investing e a fórmula mágica de Greenblatt.


Dentro da fórmula mágica, falamos sobre indicadores fundamentalistas, chamados de múltiplos, e hoje falaremos um pouco mais sobre esses múltiplos e sua utilidade.


O que são os múltiplos fundamentalistas

Os múltiplos fundamentalistas nada mais são do que indicadores extraídos de informações financeiras e de mercado das empresas e podem ser utilizados como parâmetro para a identificação de oportunidades de compra de ações que estejam supostamente descontadas. Lembrando que “ações descontadas” são aquelas em que o mercado está negociando abaixo do preço que ela efetivamente vale.


Portanto ao combinar duas informações, obtém-se um indicador e esse indicador se torna objeto de avaliação pelo investidor.


Os principais múltiplos fundamentalistas

Dentre os analistas com quem converso com regularidade, ao falar de múltiplos, três se destacam:


EV / EBITDA

EV é a sigla em inglês do chamado Enterprise Value que nada mais é do que o valor de mercado de uma companhia somado com a dívida líquida. O valor de mercado é obtido simplesmente multiplicando a cotação de mercado de uma ação pelo número total de ações emitidas pela companhia.


Já o EBITDA é a sigla em inglês para Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization, que equivale ao nosso LAJIDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização). O EBITDA mostra a capacidade de geração de caixa da empresa pois retrata o resultado de sua atividade operacional.


O indicador EV / EBITDA mostra, portanto, justamente essa relação entre o valor da empresa e sua capacidade de geração de caixa, de maneira que, quanto menor o indicador, maior atratividade da empresa avaliada.


P / L

P é o preço da ação de uma empresa no momento presente, cotada no mercado de ações e que você pode ver AGORA no seu home broker do BTG Pactual digital.


L é o lucro da empresa nos últimos 12 meses dividido pela quantidade de ações (LPA = lucro por ação).


Portanto o indicador P / L demonstra em quanto tempo uma empresa seria capaz de gerar os lucros necessários para cobrir o valor de aquisição de suas ações e, quanto menor, em tese, mais atrativo estaria esse investimento.


Lembrando que P / L é um “indicador” e não um “garantidor”, pois nada garante que a empresa será capaz de manter os resultados dos últimos 12 meses nos períodos futuros.


P / VPA

P, como já expliquei no item anterior, é o preço da ação.


VPA é o Valor Patrimonial por Ação, que é simplesmente pegar o valor do patrimônio líquido da empresa e dividir pela quantidade de ações emitidas.


O indicador P / VPA indica, portanto, em quantas vezes o preço está sendo negociado frente ao valor patrimonial da empresa e, em tese, quanto mais baixo melhor, pois o natural é que toda atividade empresarial tenha um valor de mercado superior ao que seria o valor de seu próprio patrimônio.


Ressalvas aos múltiplos fundamentalistas

Os múltiplos fundamentalistas não dizem absolutamente nada isoladamente. Você pode fazer essas contas e chegar a um múltiplo que seja 1, 2 ou 3. E daí? Isso é muito ou pouco? Então é preciso estar atento e evitar a “cegueira dos múltiplos”, que seria uma avaliação deles por si só, para efeito de decisão.


Há momentos também de distorções flagrantes, como em cenários de recessão. Normalmente nesses cenários os lucros das companhias são penalizados sem que isso seja uma realidade histórica da empresa. Numa situação assim os indicadores se baseariam neles sem que houvesse real relação com os resultados futuros da empresa.


Como utilizar os múltiplos fundamentalistas

Então uma forma de utilizar os múltiplos é justamente fazendo a comparação com pares de mesmo setor, a chamada análise relativa. Se você tem um determinado múltiplo e não sabe o que ele quer dizer, pode começar comparando com pares do mesmo setor, ou seja: comparando múltiplos de empresas concorrentes.


Ao comparar com pares do mesmo setor, em tese, você poderá identificar aquelas que, segundo os múltiplos, possuem maior oportunidade e incluir essas considerações na sua avaliação para escolha de uma ação em que deseja investir.


Conclusão

Os múltiplos fundamentalistas são indicadores que relacionam informações da empresa e nos permitem ter noções de oportunidade de investimento em determinadas empresas.


Porém, os múltiplos isoladamente não nos dizem muita coisa. Uma das maneiras de torna-lo útil é comparando empresas e múltiplos que atuam no mesmo setor para que se possa estabelecer alguma espécie de ranking de oportunidades.


Sabemos também que podem existir distorções em função de períodos de recessão onde o impacto circunstancial nos lucros pode afetar o múltiplo.


Observar os múltiplos é uma maneira de ter uma compreensão comparativa das empresas e relacionar suas informações financeiras e de mercado.


Como escolher os melhores investimentos?

Para tomar as melhores decisões de investimentos e escolher os melhores investimentos para formar sua reserva de emergência e para outros objetivos financeiros em qualquer tempo, você pode contar com a ajuda do BTG Pactual – o maior banco da América Latina.


Por meio da plataforma do BTG Pactual digital é possível ter acesso a produtos de diversos bancos e contar com toda a expertise de mais de 35 anos em investimentos e gestão de recursos que só o banco de investimentos BTG Pactual pode lhe oferecer.



O conteúdo disposto neste artigo foi originalmente publicado no blog do BTG Pactual Digital, sendo toda a responsabilidade, direitos autorais e crédito devido a seus autores.