6 dicas essenciais para um controle financeiro pessoal eficiente


Se perguntarmos quem deseja usufruir mais liberdade e tranquilidade financeira – agora e no futuro – provavelmente todos responderiam de forma afirmativa, não é mesmo? O que muitos não sabem é que o caminho para conquistar o equilíbrio passa pelo controle financeiro.


É uma escolha individual e que todos nós temos que fazer em algum ponto da vida. Do contrário, seremos reféns do dinheiro, trabalhando sempre mais para pagar custos que, muitas vezes, nem sequer conhecemos ou acompanhamos.


Quer se libertar e exercer maior controle sobre as próprias finanças? Confira 6 dicas para saber o que fazer quando o assunto é controle financeiro!


1. Registre seu orçamento


Qual é a primeira etapa de qualquer mudança? Conhecer o cenário atual! Sem saber como está a sua vida financeira é muito difícil conseguir exercer controle sobre ela e modificar aspectos que podem estar lhe prejudicando.


Logo, nossas dicas começam com a prática de registrar o orçamento. Você precisa saber exatamente quanto ganha e quanto gasta — sendo capaz de avaliar para onde o dinheiro está indo e como ele poderia ser empregado de maneira mais inteligente e estratégica.


Lembre-se sempre: é impossível fazer planos em torno de algo que não conhecemos. Então, dedique tempo a registrar suas finanças e procure não se esquecer de nada. Mesmo gastos pequenos e variáveis são relevantes no orçamento e devem ser considerados para se obter o controle financeiro.


Ter maior clareza da sua renda e dos seus gastos serve, inclusive, como motivação para a mudança. Ao registrar, você pode se ver diante do desejo de ganhar mais dinheiro. Assim, será possível pensar em formas de conseguir rendas extras ou aumento salarial.


2. Resolva eventuais dívidas


Se o seu objetivo atual é saber como ter controle financeiro, é preciso encarar eventuais problemas ou dificuldades pelas quais você tenha passado nos últimos anos. Ou seja, quem se encontra endividado deve organizar suas pendências.


O passo inicial é fazer um levantamento das dívidas — estejam elas em dia ou com pagamento atrasado. Registre todos os valores que você deve e não deixe de anotar também as taxas de juros correspondentes a cada um deles.


A situação é mais delicada e querer atenção especial em casos de inadimplência. De modo geral, eles envolvem problemas maiores, como cadastro negativo no mercado e pagamento de juros compostos maiores.


Mesmo que o problema pareça grande, tenha em mente que ignorá-lo nunca será a melhor escolha. Anote tudo e tente negociar as melhores condições para cada dívida. Se você não se encontra endividado, será mais fácil se organizar financeiramente.


Leia também: Como organizar as dívidas em tempos de crise | Gustavo Cerbasi


3. Acompanhe seu consumo de perto


Como você viu, já demos a dica de fazer um registro de orçamento. Agora, nossa terceira orientação é um pouco diferente: não basta só ter uma visão geral de como estão a sua renda e os seus gastos mensais se você quer ter controle financeiro.


É preciso, depois disso, fazer um acompanhamento constante dos seus custos. Afinal, seus hábitos relacionados ao dinheiro acontecem diariamente e trazem facilidades ou dificuldades para o controle financeiro.


Então, fazer a anotação dos gastos diários é uma estratégia essencial para identificar os gargalos do seu consumo e rever escolhas. O registro pode ser feito em um caderno, em uma planilha para controle financeiro no computador ou também em aplicativos.


Uma vantagem de aplicativos e de algumas planilhas é possibilitar o agrupamento dos gastos em categorias. Assim, a cada mês é possível verificar o quanto foi gasto, por exemplo, em transporte, em moradia, em lazer etc.


Você também pode gostar: Qual é o seu perfil financeiro? Poupador, gastador, financista ou outro da lista?


4. Procure formas de reduzir os custos


O objetivo de acompanhar seus gastos de perto não é apenas saber para onde o dinheiro está indo. O principal intuito da técnica é colocar você como protagonista e controlador do orçamento. Ou seja, depois do registro o próximo passo é a tomada de decisões.


Você está satisfeito com seus custos atuais? Ou acredita que eles poderiam ser otimizados para que sobrasse uma quantia maior no mês? Lembre-se de que o valor que sobra pode ser usado para realizar sonhos e até mesmo ganhar mais dinheiro com investimentos.


Olhe com atenção para o seu orçamento e tente identificar maneiras para reduzir custos. Uma das formas é negociando contas fixas. Além disso, vale a pena atentar para prevenir compras por impulso, evitar gastos desnecessários e manter o controle financeiro.


No entanto, quando se fala de cortes de custos é importante esclarecer também que acabar com todos os gastos supérfluos pode não ser a melhor opção. Procure manter com moderação aqueles que são importantes para a sua qualidade de vida.


5. Busque sempre o melhor custo-benefício


Uma dica muito pertinente para reduzir gastos e economizar é procurar o melhor custo-benefício ao comprar algo. Primeiro, tenha a certeza de que a compra é mesmo necessária e de que você tem condições financeiras para realizá-la.


Depois, não deixe de pesquisar os preços. Hoje em dia, a tarefa é facilitada por recursos da internet. É possível comparar valores rapidamente e encontrar um custo-benefício interessante para ter produtos de qualidade pagando um preço justo.


Para aumentar sua economia vale a pena fazer uso de ferramentas que também estão disponíveis a partir da tecnologia. Os programas de cashback, por exemplo, são úteis para gastar menos ao comprar um item online.


6. Invista no seu futuro


Nossa última dica é também o grande diferencial do controle financeiro. De pouco adiantará você seguir todas as recomendações se não souber o que fazer com o dinheiro que passará a sobrar todos os meses, não é?


Por isso, siga a dica de investir no seu futuro. A organização financeira ajuda a ter mais equilíbrio e tranquilidade hoje. Em complemento, os investimentos promovem tais vantagens também em relação ao futuro.


Ou seja, você estará se esforçando hoje para viver com mais qualidade e conforto em breve. Nesse sentido, procurar desenvolver sua educação financeira e aprender sobre investimentos é a melhor sugestão que poderíamos lhe dar.


Investir é, basicamente, fazer com que o seu dinheiro trabalhe no seu lugar. Ele é usado para conquistar rendimentos e se multiplica pela ação de juros. Assim, ao longo do tempo, seu patrimônio aumenta por ação de rendas passivas.


Assista ao vídeo: Investidor em quarentena: Como investir tempo em Educação Financeira


Controle financeiro é a chave para o sucesso!


Criar uma rotina de controle financeiro é ter nas mãos a chave para o sucesso. É trazer para si o controle da sua vida e poder trabalhar pelos seus sonhos. Não perca a oportunidade de ser protagonista da sua história.


E então, está disposto a colocar as 6 dicas em prática e viver um novo momento na sua vida? Exercer o controle financeiro lhe proporciona viver com mais liberdade, sem ser refém do próprio trabalho e do dinheiro que ganha. Faça escolhas efetivas e use sua renda a seu favor!



O conteúdo disposto neste artigo foi originalmente publicado no blog do BTG Pactual Digital, sendo toda a responsabilidade, direitos autorais e crédito devido a seus autores.